quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Querem acabar com as cartas de papel

Há já empresas cujo serviço é abrir as ditas cartas, digitalizá-las e encaminhá-las para o respectivo destinatário em formato electrónico.

Muito se perde neste processo. Perde-se o objecto em si, o seu formato, a sua cor. Perdem-se as dobras do papel, os cheiros que ele traz. Perde-se a textura, perdem-se as marcas do caminho que foi obrigado a percorrer até chegar a quem era suposto lê-lo. Perde-se a cor da tinta, as suas falhas, a letra de quem o escreveu ou a fonte que escolheu para o imprimir.

Há coisas insubstituíveis na vida. Uma carta escrita à mão é uma delas.

1 inputs:

Farpa disse...

Nem que tenha de encomendar vírus electronicos:P.Ng me tira o cheiro , a beleza dos olhos que uma carta tem e a caligrafia das vivências ...Sem papel e sem liberdade fico um urso de guerra . beijo em ti .