quarta-feira, 14 de setembro de 2005

Levanta-te e GRITA!

- miúda tímida reserva bilhetes para uma peça de teatro que já viu há muitos anos atrás e que adorou.
- miúda tímida não escolhe os lugares dos bilhetes, o que é problemático dada a constante interacção dos actores com o público durante toda a peça (isto combinado com o forte medo/pânico/vergonha de enfrentar públicos com mais de 3 pessoas desconhecidas da tal miúda tímida).
- miúda tímida vai para o teatro na noite marcada e descobre que o seu lugar é exactamente ao centro da primeira fila!
- miúda tímida tem um ligeiro ataque de pânico que controla dizendo para si mesma repetidamente até ao limite do paranóico “Vai correr tudo bem! Vai correr tudo bem!”.
- chegado o intervalo, miúda tímida escorre o suor da testa por, até ali, se ter safado e pensa para si mesma “Tudo correu bem até aqui.. há-de continuar assim.. vá lá, vá lá, vá lá..!!”.
- miúda tímida regressa para a segunda parte e começa a planear a fuga para quando for cuspida água para a plateia (miúda tímida já viu a peça, sabe que isso vai acontecer daí a pouco tempo).
- de repente e sem aviso, miúda tímida é (literalmente) arrastada para o palco!
- instala-se o pânico na miúda tímida!
- plateia de 99 pessoas (NOVENTA E NOVE!!) aplaude e goza com miúda tímida!
- o pânico percorre cada veia de miúda tímida, expulsando de lá o seu próprio sangue!
- uma peruca ridícula é enfiada na cabeça da miúda tímida que agora passa a ser simplesmente “Zé” para efeitos práticos e “Ophelia” para efeitos dramáticos.
- plateia de 99 pessoas (NOVENTA E NOVE!!) continua a gozar e aplaudir (iam variando, sim..) enquanto os três actores fazem dela o bobo da corte!
- o pânico declara vitória absoluta no corpo da miúda tímida o que causa problemas a nível de raciocínio e expressão oral (cérebro e cordas vocais entregam as suas cartas de demissão por falta de condições de trabalho)!
- o suor vê neste golpe de estado completamente inesperado por parte do pânico uma excelente oportunidade de subir alguns patamares na hierarquia física e invade cada poro do corpo (agora todos eles perfeitamente baralhados e perturbados)!
- os três actores cometem a gentileza de trazer ao palco mais um bobo da corte, para breve (cerca de 0,0001seg) alívio da miúda tímida.
- plateia de 98 pessoas (NOVENTA E OITO!!) aplaude e goza agora ambos os bobos (onde se inclui a miúda tímida)!
- plateia de 98 pessoas (NOVENTA E OITO!!) é incluída na rambóia e passam a ser 100 bobos da corte!
- os três actores divertem-se a ver 100 totós a fazerem figuras tristes.
- miúda tímida é obrigada a lançar um berro, tarefa hercúlea a este ponto da situação, a fim de satisfazer os tiranos actores.
- o massacre acaba, mas não antes de ser capturada uma fotografia que imortalize aquele (triste.. muito triste) momento.

Esta história é verídica. O pânico foi lentamente expulso do frágil corpo da miúda tímida, principalmente pelas batidas do coração que quase expulsaram também uma costela. O raciocínio e a expressão oral reconsideraram as suas posições e aceitaram voltar aos seus ofícios. O sangue seguiu-lhes os passos. Os poros voltaram a organizar-se e tudo voltou ao seu lugar, embora apenas horas mais tarde. A miúda tímida encontra-se hoje em bom estado de saúde, mas nunca conseguiu recuperar totalmente.
A miúda tímida gostava de deixar aqui o seu imenso agradecimento aos três badamecos que lhe proporcionaram a maior lição de vida que alguma vez podiam dar-lhe: nunca, mas NUNCA, vás ao teatro e fiques na primeira fila!
A miúda tímida deixa aqui a única foto disponível dos três badamecos e pede-lhe, a si caro leitor, o favor de a informar para
este endereço caso se cruze com algum destes três badamecos na rua.



A miúda tímida aconselha vivamente uma ida ao teatro para ver esta (ou outra) peça, mas nunca, NUNCA, na primeira fila.
A miúda tímida nunca mais foi a mesma.

8 inputs:

esquizoide disse...

vai para um convento!
talvez sim talvez nao... talvez sim talvez nao...
poe um kilo de base na cara!
deixa-te de merdas romeu... o meu relógio biológico está a dar horas e quero ter um filho já!
lol

pitseleh disse...

..e tudo isso tinha tanta mais piada antes deste episódio.. :P

MPR disse...

O que é que estás a fazer aí em cima? É a cena da varanda!
Muitos anos desde que vi esta peça e lembro-me de pensar: Bolas porque é que estou na terceira fila? Adorava ser chamado para o palco! :)

Jameson disse...

LLLOOOLLLLL... devias ter perguntado! Nunca se vai para a frente nas peças q passam no Teatro Estúdio Mário Viegas!!!! Eu imagino... Eu imagino!!!

Miss Xangai disse...

Bemmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm até a mim me doeu a ler.Em lembro-me de ter ido ver essa peça com o comentador acima e de ter passado o tempo todo cheia de medo de ser chamada...Mas deu para rir.

pitseleh disse...

jameson, n percebeste: eu já conhecia a peça!! Essa é a parte mais triste: o saber desse perigo e n o poder evitar (e dp ainda dar nisto.. só a mim!!)..

Mary Mary disse...

Lembro-me tão bem de ver esta peça. Fui com a minha turminha, o um dos badamecos, um tal de Simão (:P) antes da peça começar foi-se sentar ao colo da minha professora e perguntar-lhe se queria ir jantar fora! Fiquei na primeira fila desconhecendo tal facto, e por sorte não fui chamada! Quero ir ver outra vez a peça porque achei brilhante. Identifiquei-me com cada palavra tua e chorei a rir com a situação, ainda não percebi bem se foi pelos nervos que tal me poderia acontecer também... :S
Já tive que subir ao palco do grande auditório do CCB num congresso e nunca um chão me pareceu tão bonito!!
Simplesmente genial este texto!

Jorge disse...

Já vi o Shakespeare em 90 minutos na primeira fila, não me aconteceu nada, mas antes a amigos que se refugiaram lá em cima. ;-)