quinta-feira, 23 de junho de 2005

O que se faz por uma cerveja..

De repente, assim como que do nada, saiu-lhe isto:

Inês – : foste a mais tolerante a mais interessante. Valeste-me nesta hora fugaz em que eu ando por a frente e por trás cravando uma cerveja. Tua colega mal dizente recusou-me marginalizou-me. Tu inês foste afável, amável, compreensiva e o meu poema estou-te a escrever. Está a sair de mim cansado nesta noite que julgo eu que não terá fim pensando sempre em Maria Inês.

Para ti um afável e amigável abraço de carinho e de agradecimento pelo afecto que me prestaste.

Tozé Santana (05-06-10)


Esse grande poeta analfabeto, actor há 28 anos. Diz que já passou pela Sic Radical. E diz que ganhou uma cerveja à pala.. Imagine-se se soubesse escrever!

2 inputs:

gonçalo kotowicz disse...

já agora... gostava de saber como raio é que algo que escrevi na semsim com o amigo rui, aparece aqui... quero os direitos autorais!
um abraço a quem quer que sejas
gonçalo kotowicz

pitseleh disse...

Escreveste? Foste tu? Quem é o amigo rui? O que é q estavas a fazer no Sem Sim? Quando foi? A q horas? Q temperatura fazia? Tens testemunhas? A caneta ou a lápis? De que cor?
(série de questões a continuar após apresentação de respostas satisfatórias a estas primeiras)